Relatório Semanal – Al Brooks – 18/04/2020

Rali em forma de cunha no Emini, após um fundo em V, testando o fechamento de fevereiro

18 de abril de 2020, por Al Brooks

Visão Geral do Mercado: Atualização de Final de Semana

O Emini (contrato futuro do S&P500) está em um forte rali1 há 4 semanas. Os compradores estão tentando levar o preço até o fechamento de fevereiro, para anular toda a queda de março. O rali tem a forma de uma cunha, o que significa que é um clímax de compra. Mas os traders irão comprar a primeira correção de 2 a 4 semanas que ocorrer.

Os contratos futuros de T-bonds de 30 anos estão no vértice de um triângulo no gráfico diário. Haverá provavelmente um teste da mínima de novembro dentro de poucos meses. Isso é válido ainda que, antes disso, os preços rompam acima do triângulo e testem a máxima de março.

O par EURUSD está no vértice de um padrão em forma de diamante. Provavelmente, haverá um rompimento dentro de poucas semanas. Há uma probabilidade de 50% para cada lado: tanto a favor de um rompimento de alta quanto a favor de um rompimento de baixa.

Gráfico diário do mercado futuro de T-bonds de 30 anos:
Lateralidade pelo resto do ano

Bond Futures daily candlestick chart at apex of triangle after buy climax

Legendas:
Forte reversão de baixa, após um clímax extremo de compra
Vértice de um triângulo e, portanto, em Modo Rompimento

Os contratos futuros dos T-bonds de 30 anos, no gráfico diário, estão em uma lateralidade estreita ao longo das últimas 4 semanas. Essa lateralidade veio após o clímax de compra mais extremo na história desse ativo.

Quando ocorre um clímax extremo de compra, os compradores realizam lucros. Isso não significa que os vendedores tomaram o controle, embora alguma vezes aconteça uma reversão imediata para uma tendência de baixa. É mais comum, porém, que ocorra uma pausa na tendência de alta. Quanto mais extremo for o clímax de compra, mais longa será a pausa. Os compradores querem ver se os vendedores estão suficientemente fortes para reverter a tendência. Se não estiverem, os compradores irão entrar novamente.

Esse clímax de compra se apresentou nos gráficos diário, semanal e mensal. Como uma diretriz, os traders esperam que se formem 2 pernas de laterais a descendentes por cerca de 10 barras. Uma vez que houve um clímax de compra no gráfico mensal, esse movimento de lateral a descendente pode durar por volta de 1 ano.

Os preços no gráfico diário estão dentro de um triângulo

O gráfico diário vem formando mínimas mais altas e máximas mais baixas desde a máxima de 9 de março. Formou, portanto, um triângulo.

Um triângulo é um padrão de Modo Rompimento. Quando um gráfico está em Modo Rompimento, os traders esperam que um eventual rompimento leve a uma tendência. Mas eles sabem que o primeiro rompimento, seja de alta ou de baixa, falha em 50% do tempo.

É importante entender que um gráfico não estará em um padrão de Modo Rompimento se a probabilidade de um rompimento de alta bem-sucedido não for a mesma de um rompimento de baixa bem-sucedido. Pense a respeito disso. Se houvesse uma probabilidade de 60% de haver um rompimento de alta, os traders não esperariam pelo rompimento. Por que esperar e comprar mais alto, quando você acredita que os preços irão subir?

Um rompimento de alta acima do triângulo no gráfico diário significa que haverá um rali até uma nova máxima? Não. Há bastante espaço até a máxima de março, para que um rompimento de alta bem-sucedido atinja preços próximos àquela máxima sem ir necessariamente acima dela. Se o rali for até preços próximos à máxima de março, ele provavelmente reverterá para baixo e, assim, será formada uma perna de baixa na lateralidade que está em formação e que deve durar 1 ano.

O gráfico mensal mostra uma minúscula barra interna em forma de doji em abril, após um forte clímax de compra

Bond Futures monthly candlestick chart has small doji inside bar after buy climax

Legendas:
Pequena barra interna em forma de doji, no ponto médio da forte barra de clímax de compra
O clímax de compra testou o topo do canal de alta de 3 anos e o alvo do movimento projetado
60% de probabilidade de que seja o final da tendência de alta por pelo menos um ano ou talvez por uma década
Espere por pelo menos 10 barras e 2 pernas de laterais a descendentes
O mínimo de 10 barras no gráfico mensal representa 1 ano ou mais
No mínimo, deve testar a mínima de novembro de 2019, que é o fundo do clímax de compra mais recente

No gráfico mensal, a máxima deste mês está bem abaixo da máxima do mês passado. Além disso, a mínima deste mês está bem acima da mínima do mês de março. A barra de abril é uma barra interna. Adicionalmente, a amplitude da barra atual é minúscula se comparada com a da barra de março.

Também, o preço atual está próximo à abertura do mês. Isso faz com que a barra atual seja um doji neste momento, e assim ela é uma barra neutra. Finalmente, o atual doji está quase que exatamente no ponto médio da amplitude da barra de março. A barra deste mês é, portanto, a mais neutra que poderia ser, após um rali extremamente forte que durou 3 meses.

Se este mês se mantiver como uma barra interna, ela será uma barra em Modo Rompimento no gráfico mensal, e que se somará ao padrão de Modo Rompimento (um triângulo) que já se formou no gráfico diário.

Isso quer dizer que a barra de abril se tornará (se terminar como um doji) tanto uma barra de sinal de compra quanto uma barra de sinal de venda para o próximo mês no gráfico mensal. Os compradores a enxergarão como uma barra de sinal de compra em forma de bandeira de alta com acionamento de uma H1, enquanto os vendedores a verão como uma barra de sinal de venda para uma reversão de baixa a partir de um clímax extremo de compra.

Se o mês fechar perto de sua máxima, um rompimento de alta será mais provável em maio. Os vendedores querem que a barra feche perto de sua mínima. Isso aumentaria as chances de um rompimento de baixa.

Se a barra fechar perto de sua abertura, ela será uma barra de sinal com menor probabilidade para ambos os lados. Essa situação aumentaria as chances de haver mais compradores abaixo de sua mínima e mais vendedores acima de sua máxima.

Lateralidade pelo resto do ano

Realmente importa como a barra de abril irá se parecer assim que ela fechar daqui a duas semanas? Na verdade, não. O gráfico mensal provavelmente ficará em movimentos de laterais a descendentes durante o próximo ano. Se os preços subirem por alguns meses, eles provavelmente irão reverter após decorridos esses poucos meses.

O que acontece se os preços começarem a cair a partir de agora? Quando há uma reversão de baixa após um clímax de compra, as vendas continuam até atingir o fundo do clímax de compra. Esse fundo é a mínima de janeiro, por volta dos 154. Mas pode levar 1 ano para chegar lá, e os preços podem subir mais um pouco antes disso.

Além disso, se os preços chegarem naquele fundo do clímax de compra, é provável que os compradores comecem a abrir posições novamente. Isso criaria pelo menos um repique nos preços por alguns poucos meses.

Gráfico semanal do par EURUSD no mercado de Forex:
Canal de baixa, mas está agora em uma lateralidade estreita e, portanto, em Modo Rompimento

EURUSD weekly Forex candlestick chart in tight trading range in bear channel

Legendas:
Lateralidade estreita de 5 semanas. Portanto, em Modo Rompimento
O rompimento tem 50% de probabilidade de ser para cima ou para baixo
A amplitude de março foi grande e obrigou a um retraçado do canal de baixa, tornando-o mais largo

O gráfico semanal do par EURUSD apresentou reversões excepcionalmente grandes, de alta e de baixa, ao longo das últimas 5 semanas. Formou um triângulo expandido e depois um triângulo (eu não tracei as linhas no gráfico acima). Esse é um padrão de diamante, e ele é, como qualquer lateralidade, um padrão de Modo Rompimento.

A última semana acionou um sinal de compra ao ultrapassar a máxima da semana anterior. A barra da penúltima semana foi uma barra de alta que fechou perto de sua máxima. Ela formou um micro fundo duplo com a mínima da barra antes dela. Uma vez que isso está acontecendo próximo ao fundo da lateralidade que já dura 3 meses, o par EURUSD tem maior probabilidade de apresentar preços mais altos do que mostrar preços mais baixos no decorrer das poucas semanas que virão.

No entanto, a barra desta última semana foi uma barra de baixa. Ela não somente é uma barra de entrada ruim para os compradores que entraram acima da máxima da penúltima semana, como também se tornou uma barra de sinal de venda para a próxima semana. Os vendedores veem essa semana que passou formando uma bandeira de baixa em forma de L2, após a bandeira de baixa em forma de L1 formada na antepenúltima barra.

Sempre que há tanto um sinal de compra confiável quanto um sinal de venda igualmente confiável, o mercado está em uma lateralidade e em Modo Rompimento. Há 50% de probabilidade de ocorrer um swing de baixa, e 50% de probabilidade de haver um swing de alta. Além disso, há uma probabilidade de 50% de que o primeiro rompimento, seja ele de alta ou de baixa, venha a falhar.

Padrão de Modo Rompimento em forma de ioi no gráfico mensal

EURUSD monthly Forex candlestick chart in ioi breakout mode pattern in bear channel

Legendas:
Canal de baixa de 12 anos
Barra interna após uma barra externa. Portanto, um padrão ioi (interna-externa-interna)
Modo Rompimento

A mínima deste mês está acima da mínima do mês passado, e a máxima deste mês está abaixo da máxima do mês passado. A barra de abril está, portanto, contida na amplitude da barra do mês anterior. É uma barra interna. Ela é, assim, uma barra de Modo Rompimento.

Adicionalmente, a máxima de março foi acima da máxima de fevereiro, e a mínima de março ficou abaixo da mínima de fevereiro. A amplitude da barra de março, portanto, envolveu a de fevereiro ou, em outras palavras, a barra de fevereiro ficou contida na amplitude da de março.

Com a barra de abril contida na amplitude da barra de março, essas 3 últimas barras formaram um padrão ioi (barra interna-barra externa-barra interna). Esse padrão está em um Modo Rompimento mais relevante do que estaria se somente a barra de abril fosse uma barra interna. O padrão atual aumenta as chances de uma tendência de alta ou de baixa a partir do rompimento.

Os vendedores enxergam abril como uma barra de sinal de venda por conta de uma bandeira de baixa em forma de L2. Mas os compradores a veem como uma barra de sinal de compra de H2, ocorrendo no final de uma tendência de baixa que já dura 2 anos. Se abril terminar como uma barra de baixa fechando perto de sua mínima, as chances aumentam em favor de um rompimento de baixa. Inversamente, se a barra for uma barra de alta com fechamento próximo á sua máxima, as chances de haver um rompimento de alta aumentarão. Uma pequena barra de alta ou de baixa aumentaria as chances de outro mês (ou mais dois meses) de movimentação lateral de preços.

Até onde um rompimento irá?

Lembre-se que o primeiro rompimento em um padrão de Modo Rompimento falha e reverte em 50% das vezes. Este atual padrão ioi aumenta as chances de haver de fato um rompimento da lateralidade e, então, se formar uma tendência que venha a durar possivelmente alguns meses.

Se os compradores conseguirem um rompimento de alta, eles buscarão um rali até a máxima de setembro de 2018. Ela foi o início do canal de baixa de 20 meses. Já um rompimento de baixa provavelmente testará o fundo de janeiro de 2017, que foi o fundo da tendência de alta formada naquele mesmo ano de 2017. Nesta última hipótese, os preços podem continuar caindo, até atingir a paridade (preço de 1,00).

Impacto da pandemia

Quando a pandemia se iniciou em fevereiro, os traders estavam confiantes em uma coisa. Eles sabiam que isso mudaria drasticamente o comportamento dos consumidores.

Como os gastos do consumidor são responsáveis por 70% do PIB dos EUA, as empresas ganham menos ou até perdem dinheiro. O valor das empresas é baseado nos ganhos que têm. Se o lucro total das empresas americanas cair, o preço das ações tem que cair.

Ninguém sabia o quão ruins seriam o desemprego e a queda do consumo. Mas todo mundo sabia que a economia ficaria pior. Demorou um pouco para a América concluir que a vida não voltará ao normal até que haja uma vacina no próximo ano. Sou médico com alguma experiência em virologia e dizia isso desde meados de fevereiro.

O mercado de ações antevê a direção da economia

O mercado de ações é, na verdade, um mercado futuro. As pessoas compram ações com base no que acham que o preço será no futuro. Portanto, o mercado normalmente cai antes que haja uma recessão e sobe antes que a recessão termine.

O mercado se recuperou fortemente nas últimas 4 semanas. Isso ocorre porque os traders concluíram que uma redução de 34% no preço geral das ações era mais do que o necessário para explicar os danos causados ​​pela pandemia.

O mercado está agora em busca de um preço justo. Os traders concluíram que a alta de fevereiro foi exagerada e que a queda de março foi exagerada. Em algum lugar no meio desse intervalo, o preço será quase justo.

Levará muitos meses para se encontrar o preço teoricamente justo. À medida que os traders se tornam mais confiantes quanto ao preço justo, as pernas para cima e para baixo ficarão menores.

Após muitos meses de equilíbrio, os traders ficarão confiantes de que não há mais riscos significativos de uma segunda ou terceira onda de infecções e danos econômicos. Eles começarão a ignorar a pandemia e a vida começará a voltar ao normal, ou pelo menos a um novo normal. Quando isso acontecer, os compradores tentarão criar um rali até uma nova máxima.

A vacina provavelmente funcionará

Os traders querem saber se uma vacina funcionará. As vacinas funcionam para a maioria dos vírus, mas não para todos. O HIV é um exemplo óbvio. Demorou décadas para criar um tratamento razoavelmente adequado para pessoas infectadas pelo HIV. Um tratamento satisfatório é aquele que ajuda o paciente e reduz muito a chance de que o vírus se espalhe para outras pessoas.

Para a Covid-19, provavelmente também levaria muitos anos para desenvolver um tratamento comparativamente eficaz. Um tratamento sem vacina faria o mundo viver com o vírus indefinidamente e possivelmente para sempre. Essa perspectiva sombria teria um peso crônico para a economia.

Remdesivir pode ajudar

Nesta semana, foi publicado um relatório pela universidade onde eu me formei, a Universidade de Chicago, sobre o Remdesivir, medicamento produzido pelo laboratório americano Gilead Scienses. Os cientistas o usaram para tratar 113 pacientes com doença grave, e a maioria recebeu alta dentro de uma semana.

Embora seja bom que a droga pareça reduzir a taxa de mortalidade, isso não é suficiente para tornar a vida americana normal novamente. Estar no leito de morte e sobreviver é melhor do que não sobreviver. Mas quem quer ficar tão doente a ponto de ficar no leito de morte? Essa não é uma normalidade na nossa vida.

É importante observar que há política em tudo, inclusive na pesquisa médica. Eu era um cientista médico décadas atrás e vi isso acontecer por mim mesmo em muitos grandes centros médicos. Além disso, existem anormalidades estatísticas que resultam no que parece ser um bom resultado, mas na verdade é apenas uma coincidência. Os médicos sabem disso e, portanto, querem ver resultados semelhantes de vários centros médicos antes de ter certeza de que um medicamento é realmente útil.

O que os traders querem de uma vacina

Os traders querem que uma vacina impeça a infecção em uma grande porcentagem da população. Por exemplo, a vacina da gripe funciona apenas em cerca de 70% das pessoas que são vacinadas. As pessoas querem uma vacina mais confiável do que isso, porque a Covid-19 é uma doença mais séria. Os traders também querem que a proteção seja permanente ou dure pelo menos vários anos.

Os vírus sofrem mutação. Se eles sofrerem mutações suficientes, a vacina antiga será ineficaz. Eu não ficaria surpreso se uma vacina contra o coronavírus fosse incorporada à vacina anual contra a gripe.

Finalmente, os traders querem ter certeza de que uma vacina não terá efeitos colaterais bem dolorosos. Se isso acontecer, muitos se recusarão a ser vacinados. O resultado será vermos muitas pessoas optarem por correr o risco de adoecer e transmitir a infecção a outras pessoas. Isso prolongaria os danos à economia.

Essas incertezas estarão aqui por mais um ano. Isso provavelmente manterá o mercado de lado em 2021.

E se a pandemia não for o principal problema?

Mencionei3 desde o final de 2017 que o Emini estava em uma situação de sobrecompra que era a mais extrema em mais de 100 anos de história no mercado de ações. Eu disse que provavelmente levaria uma década para que os fundamentos alcançassem os preços altos que estavam sendo negociados.

Foi o que aconteceu após os movimentos climáticos de compra nas décadas de 1960 e 1990. Cada um levou a cerca de uma década de movimentação lateral de preços. Nessas lateralidades, houve quedas de 50% e ralis de 100%, mas o mercado estava dentro de uma lateralidade. O mercado algumas vezes alcançou novas máximas, mas isso levou a uma reversão nos preços, ao invés de criar uma tendência de alta.

O mercado de ações está em uma lateralidade há mais de 2 anos. Suspeito que provavelmente continuará entre 1800 e 3600 pelo resto da década. Eu acho que haverá pelo menos mais uma nova máxima. Pode até chegar lá no próximo ano. Mas o mercado provavelmente terá dificuldades em ficar por muito tempo muito acima da máxima histórica atingida este ano.

O que acontece se o mercado subir para 4.000 dentro de alguns anos? Isso indicaria que os fundamentos alcançaram o preço. As chances de outra tendência de alta, se isso ocorrer, poderiam ser melhores do que 50%. Mas, se isso não ocorrer, há uma probabilidade de 60% de que a lateralidade que já dura 2 anos continue por pelo menos mais alguns anos.

Gráfico mensal do Emini (S&P500):
Forte reversão de alta, anulando a queda de março

Emini S&P500 futures monthly candlestick chart has big bull inside bar after sell climax

Legendas:
Grande barra interna de alta até agora em abril, após uma forte reversão de alta que veio a partir do fundo da lateralidade de 2 anos
Os preços estão de volta ao fundo da lateralidade de 2 anos e da linha de tendência de alta traçada há 10 anos
Compradores querem que abril atinja o fechamento de fevereiro, para anular toda a queda de março
Após 2 grandes Barras Surpresa de Baixa, é provável haver uma 2ª perna de lateral a descendente depois de uma pausa ou de um repique de cerca de 1 a 3 barras

O gráfico mensal do Emini, até agora, formou uma grande barra de alta em abril. A sua mínima está acima da mínima da barra de março, e a sua máxima está abaixo da máxima da barra de março. A barra de abril é, assim, uma barra interna.

É importante notar que, em março, os preços colapsaram até níveis abaixo da linha de tendência de alta traçada há 10 anos, e abaixo da lateralidade que já dura 2 anos. A partir dali os preços reverteram para cima dramaticamente. Abril está apresentando uma continuação dessa reversão de alta.

Isso é similar ao que aconteceu em janeiro de 2019. Naquela ocasião, também houve uma grande barra interna de alta após um colapso que levou os preços abaixo de uma lateralidade que já durava 1 ano. Aquela barra interna de alta foi uma barra de sinal de compra e o início de um rali que durou 1 ano e atingiu a máxima histórica.

A importância do fechamento de fevereiro

Os compradores querem que os preços em abril fiquem acima do fechamento de fevereiro. Isso, portanto, anularia o clímax de venda de março. Além disso, seria um sinal de que os compradores estão fortes. Os traders concluirão que a mínima já aconteceu, ainda que o Emini fique em movimentos laterais pelo resto do ano.

Não sabemos ainda se a barra de abril fechará na sua máxima. Se ela tiver uma sombra relevante no topo, os traders suspeitarão que os compradores estão um pouco hesitantes. Isso reduziria as chances do rali continuar até a máxima histórica.

Os compradores esperam que 2020 seja uma repetição de 2019. Mas não será. Provavelmente, este será um rali mais parecido com aquele do início de 2018. Em 2018, ainda que o rali tenha sido forte, ele acabou se tornando uma primeira perna de alta dentro de uma lateralidade que durou 6 meses.

Por que desta vez é diferente em relação ao ano passado?

Quais são as diferenças que explicam essa conclusão? Existem várias. Uma óbvia é que o Emini caiu 34% em 2 meses. Esta é a queda mais dramática desde a Grande Depressão. Essa força vendedora torna mais provável uma lateralidade para o próximo ano, ao invés de uma tendência de alta.

Há muitos compradores presos que entraram perto da máxima, e que estão desesperados para sair se o rali chegar perto do seu preço de entrada. Além disso, após uma queda tão forte, os vendedores estão ansiosos para entrar no atual rali. Eles sabem que a probabilidade favorece um teste em preços mais abaixo nos próximos dois meses.

Além disso, o gráfico mensal teve 2 barras grandes de baixa consecutivas dessa vez. É uma queda mais implacável do que a do final de 2018. Em 2018, havia uma barra de alta entre as duas barras grandes de baixa. Essa hesitação era um sinal de que os vendedores não estavam tão determinados quanto poderiam estar. Os compradores tiveram, portanto, menos resistência quando reverteram os preços para cima.

A história torna mais provável haver uma lateralidade

Os traders precisam prestar atenção à história. O que o mercado fez quando caiu 30% no passado?

A mínima da queda de março ficou 34% abaixo da máxima. Quando uma queda atinge 20%, forma-se um mercado de baixa (bear market). A mínima final, dentro de um mercado de baixa, normalmente é cerca de 30% inferior à máxima. A queda já ocorrida atingiu esse objetivo. Mas a mínima final é alcançada em média um ano após a máxima. Portanto, existe o risco de uma nova mínima, a ocorrer dentro de 1 ano a partir de agora.

Fundos em V normalmente não levam a tendências de alta

Uma reversão para cima, a partir de um clímax de venda, é tipicamente muito forte. Os traders se referem a ela como um “fundo em V”.

Mas é importante entender que um fundo em V tem apenas 20% de chance de se tornar uma tendência de alta. A 1ª perna para cima é normalmente minoritária, mesmo que seja muito forte. Uma reversão minoritária em uma tendência de baixa é uma bandeira de baixa, ou uma perna de alta naquilo que irá se tornar uma lateralidade.

Se houver uma reversão de baixa a partir do atual rali, os traders aguardarão uma segunda reversão para cima. Isso seria, então, uma reversão majoritária de tendência, o que significa que ela tem uma chance maior de iniciar uma tendência de alta. No entanto, uma reversão majoritária de tendência ainda tem apenas 40% de probabilidade de levar a uma tendência de alta. Com mais frequência, ela evolui para uma lateralidade.

Gráfico semanal do Emini (S&P500):
O rali está chegando perto da média móvel exponencial de 20 períodos

Emini S&P500 futures weekly candlestick chart has big bull reversal after sell climax

Legendas:
Forte reversão de alta a partir de preços abaixo da lateralidade de 2 anos
A média móvel exponencial de 20 períodos é um magneto acima
Os preços estão de volta à lateralidade de 2 anos
Queda foi extremamente forte e, portanto, as chances favorecem um teste do fundo da lateralidade de 2 anos, antes de uma nova máxima

O gráfico semanal do Emini subiu 30% nas últimas 4 semanas. Isso é incrivelmente forte. Agora, os preços estão testando a média móvel exponencial de 20 semanas.

Após uma queda de 34%, os traders esperam que essa primeira perna de alta seja minoritária. Em termos percentuais, ela até poderia ser tratada como majoritária. Mas quando os traders se referem a reversões de tendência majoritárias e minoritárias, é provável que esta seja minoritária. Isso significa que uma perna dentro da lateralidade de 2 anos é mais provável do que uma retomada da tendência de alta que durou 11 anos.

Uma perna de alta dentro de uma lateralidade em algum momento acaba evoluindo para se transformar em uma perna de baixa. Os traders esperam que a perna de baixa comece nas próximas semanas.

Somente uma reversão de baixa minoritária

O rali apagou muitos dos danos do crash que durou 2 meses. Mas os compradores provavelmente terão dificuldades em estender a perna atual muito além de abril. Isso porque os compradores que entraram bem (perto da mínima de março) sabem que o rali apresentará uma correção em breve. Eles vão querer realizar lucros antes que ocorra uma reversão.

Além disso, há os compradores que entraram mal (perto da máxima de fevereiro). Eles começarão a sair de suas posições compradas, aliviados por terem evitado uma perda enorme.

Parte do rali atual é causada por vendedores que entraram mal (perto da mínima de março) e estão saindo de posições com perdas bem dolorosas. Assim que esses vendedores saírem de suas posições, provavelmente não sobrarão muitos traders dispostos a comprar na máxima. Adicionalmente, os vendedores fortes começarão a abrir posições agora que o rali atingiu a média móvel exponencial de 20 semanas.

O aumento das vendas, tanto por parte dos compradores quanto por parte dos vendedores, deve em breve suplantar as compras de qualquer trader que permanece comprando nestes níveis. O resultado será uma reversão para baixo.

Após um rali forte como esse, o objetivo mínimo é uma correção de 2 semanas. Outro objetivo é a retração de 50% do rali de 4 semanas. Nesse ponto, os traders observarão se a queda está parando e formando outra mínima mais alta. Se isso ocorrer, eles esperarão por um teste do topo do rali atual.

Gráfico diário do Emini (S&P500):
Rali em forma de cunha após um fundo em V, testando o fechamento de fevereiro

Emini S&P500 futures daily candlestick chart has wedge rally after sell climax

Legendas:
Rali forte tentando chegar novamente nos preços do fechamento de fevereiro, para anular totalmente o colapso dos preços ocorrido em março
Eventualmente os preços irão chegar na máxima de 10 de março, que foi o início do canal de baixa, mas provavelmente haverá uma correção de 2 a 3 semanas antes disso
Rali em forma de cunha e. portanto, deve haver em breve uma correção de 2 a 3 semanas com um par de pernas de baixa
A mínima de março provavelmente se manterá por muitos meses, e possivelmente pelo resto do ano

O gráfico diário do Emini tem mostrado um rali forte por 4 semanas, na forma de uma Tendência de Alta com Correções Rasas (Small Pullback Bull Trend). Esse rali corrigiu mais do que 50% da tendência de baixa que durou 2 meses. Esse nível de 50% é um nível comum de resistência. Os preços estão agora testando a média móvel de 50 dias e a média móvel exponencial de 20 semanas.

Mais importante do que isso, os compradores estão tentando levar o preço de volta para o fechamento de fevereiro. Se eles forem bem-sucedidos, terão anulado completamente o colapso dos preços que ocorreu em março.

O quão alto vai antes de haver uma correção?

O rali teve três pernas para cima. É, portanto, uma cunha. Um rali em forma de cunha geralmente começa a atrair vendedores. Os compradores veem isso como um clímax de compra e começam a realizar lucros. Além disso, os vendedores esperam que a realização de lucros leve a preços mais baixos. Eles, portanto, começam a abrir posições vendidas.

Como a maioria das cunhas, essa não possui uma forma perfeita ou uma barra de sinal de venda forte. Como o canal de alta é estreito, muitos compradores veem a tendência como forte. Portanto, eles continuam comprando, e estão tentando chegar no fechamento de fevereiro antes realizar os seus lucros.

O rali também pode atingir a máxima mais baixa de 3 de março. Ela foi o começo do canal de baixa em forma cunha parabólica. É um magneto confiável. Os compradores provavelmente conseguirão chegar lá em algum momento de 2020. Mas esse nível de preços pode estar muito longe para ser alcançado antes que aconteça uma correção de 2 a 3 semanas.

Como esse rali foi extremamente forte, os compradores entrarão na primeira correção que acontecer. Isso é verdade ainda que os preços caiam diretamente até a mínima de abril. É mais provável, porém, que os preços não caiam muito abaixo da retração de 50% do atual rali.

Suporte e resistência são magnetos

Existem 3 magnetos acima. O óbvio é a máxima histórica. Ela pode estar fora de alcance para 2020.

O mais próximo é o fechamento de fevereiro, próximo à média móvel exponencial de 20 semanas (veja o gráfico semanal). O Emini deve chegar lá, e talvez até na próxima semana.

O magneto seguinte é a máxima mais baixa de 3 de março. Ela foi o começo do clímax de venda em forma de cunha parabólica. O início de um canal de baixa normalmente é testado quando um clímax de venda é revertido. Mas esse início de canal de baixa pode estar muito acima da mínima da tendência de baixa. Pode haver uma ou mais correções de 2 a 4 semanas antes que o Emini consiga chegar nesse objetivo.

Atualmente, o Emini está testando a resistência da média móvel aritmética de 50 dias e a máxima mais baixa de 10 de março. Os traders institucionais observam as médias móveis aritméticas de 50, 100, 150 e 200 dias. Portanto, essas médias geralmente representam um suporte ou uma resistência. Os traders observarão a evolução dos preços na próxima semana para ver se os vendedores serão capazes de criar uma reversão para baixo.

O que esperar quando ocorrer uma reversão de baixa

Quando um rali em forma de cunha é revertido, geralmente essa reversão ocorre em um nível de resistência. Se o Emini reverter, os traders procurarão ver um par de pernas de baixa nas próximas 2 a 4 semanas.

Um alvo abaixo é o preço de 2706. Ele representa uma queda de 20% em relação à máxima histórica. Se o Emini for abaixo desse nível, estará de volta a um mercado de baixa (bear market).

Abaixo desse primeiro alvo está a máxima de 31 de março. Ela foi o ponto de rompimento para a 2ª perna de alta. Ela deve ser testada durante a correção.

Um alvo menos provável é a mínima mais alta de 1º de abril. Embora o Emini provavelmente chegue lá este ano, os preços atuais estão muito acima daquele preço, e dificilmente cairão tanto nos próximos meses.

Os traders devem esperar que os preços apresentem movimentos de laterais a ascendentes por mais uma semana ou duas. Após isso, o Emini provavelmente terá uma correção por algumas semanas. Após este forte rali que vemos atualmente, os traders comprarão durante essa correção.

1 Nota de tradução: a palavra “rali” aqui é usada com o mesmo sentido da palavra inglesa rally, que denota um movimento de alta.

2 Nota de tradução: Al Brooks se refere particularmente ao relatório semanal que ele publicou em 6 de janeiro de 2018, e que está disponível apenas na versão original na língua inglesa, no link https://www.brookstradingcourse.com/market-analysis/trump-corporate-tax-cut-rally-might-be-january-barometer/#buy-climaxes-on-daily-weekly-monthly-charts.

* Esta tradução livre para o português tem fins exclusivamente didáticos, foi autorizada por Al Brooks e não pode ser reproduzida ou utilizada de nenhuma forma sem autorização expressa do autor ou editor, exceto para uso em citações breves e desde que com a devida citação da fonte em sua reprodução. O texto original em inglês pode ser encontrado no seguinte link do website do autor: https://www.brookstradingcourse.com/market-analysis/emini-v-bottom-wedge-rally-testing-february-close/.

Tradução: Filipe Mano (Aluno do Treinamento ao vivo)

Copyright © 2020 de Al Brooks Todos os direitos reservados. Este artigo ou qualquer parte dele, assim como qualquer mídia relacionada, não pode ser reproduzido ou utilizado de nenhuma forma sem autorização expressa, do autor ou editor, exceto para uso em citações breves, com a devida citação da fonte. O uso não autorizado configura crime.

  1. Fredsartori
    |

    cara muito legal esse relatório, estou viciado em ler isso kkkk

Deixe uma resposta