Relatório Semanal – Al Brooks – 23/11/2019

Emini rompeu abaixo do canal de tendência de alta de 6 semanas, no gráfico diário

23 de novembro de 2019, por Al Brooks

Visão Geral de Mercado: Atualização de Final de Semana

O Emini finalmente rompeu abaixo do canal de alta que já durava 6 semanas, no gráfico diário. Os traders devem esperar duas semanas de movimentos de laterais a descendentes.

Os contratos futuros de T-bonds de 30 anos estão num clímax de compra no gráfico mensal. Provavelmente, entrarão em uma lateralidade que durará muitos meses.

O par EURUSD está tentando fazer uma segunda perna de alta, após o seu rali1 de outubro. Primeiro, porém, os compradores podem precisar de um fundo duplo formado com a mínima de 14 de novembro.

 

Gráfico mensal do mercado futuro de T-bonds de 30 anos:

Reversão minoritária de baixa a partir do clímax de compra que já dura um ano. Uma lateralidade é provável

Legendas:

Duas barras internas consecutivas após a máxima histórica de agosto, portanto sinal de venda confiável no padrão ii para a formação de um topo em forma de Reversão Majoritária de Tendência com Máxima Mais Alta

Clímax de compra em forma de cunha parabólica que já dura 1 ano

Compradores provavelmente precisarão de pelo menos um micro fundo duplo antes que eles tenham uma chance razoável de que faça uma nova máxima

Mais provável que haja movimentos laterais por vários meses e, então, eventual reversão de baixa até a mínima de outubro de 2018

HH MTR = Reversão Majoritária de Tendência com Máxima Mais Alta

O contrato futuro dos T-bonds de 30 anos corrigiu por 3 meses. No gráfico mensal, novembro foi abaixo da mínima de outubro e acionou um sinal de venda por conta de um clímax de compra.

No entanto, restando uma semana para o final deste mês, o mercado de títulos fez um rali e foi acima da mínima do mês passado. Ainda que o candlestick de novembro tenha um corpo de baixa, ele está se mantendo acima do ponto médio da barra. Novembro é, neste momento, uma barra de sinal de compra para o próximo mês. Mas, por conta das 3 últimas barras de baixa e do clímax de compra em agosto, esse é um fraco sinal de compra. Provavelmente, haverá vendedores acima da máxima de novembro.

Movimentos climáticos de compra atraem realização de lucros

Setembro e outubro foram barras internas consecutivas. Portanto, elas formaram um setup de venda de topo em forma de padrão ii. Os traders esperavam pelo menos uma reversão minoritária para baixo, pois agosto foi uma grande barra de alta e foi também a terceira perna de alta em um rali em forma de cunha parabólica em 2019. Uma grande barra de alta, tarde na tendência de alta, tipicamente atrai realização de lucros.

Quando há um clímax de compra, o stop dos compradores fica bem lá embaixo. Gerentes de risco das instituições são obrigados a diminuir o risco das posições para um nível aceitável. A forma mais fácil de fazer isso é reduzir o tamanho das posições. Essa realização de lucros tipicamente resulta em pelo menos uma pequena correção.

Quão grande será a reversão para baixo?

Neste caso particular, o clímax de compra foi incomumente extremo. Quando isso acontece, os traders querem saber se a correção será mais extrema. Os compradores ficam mais cautelosos. Eles estão mais inclinados a esperar por mais barras, antes de comprar novamente. Querem estar mais confiantes de que a realização de lucros terminou.

Além disso, eles querem estar certos de que os vendedores foram incapazes de criar uma reversão para uma tendência de baixa. Após um clímax extremo, esse processo normalmente leva de 5 a 10 barras. Assim, a chance de um movimento de alta nos próximos meses é baixa.

Adicionalmente, a tendência de alta de 2019 foi excepcionalmente forte. Uma tendência forte de alta raramente reverte, de forma imediata, para uma tendência de baixa. Há normalmente uma transição entre uma tendência de alta e uma tendência de baixa. E isso exige muitas barras. Consequentemente, a chance de um movimento de baixa nos próximos meses também é baixa.

Se o gráfico mensal não consegue ir muito para cima ou para baixo por vários meses, os traders devem esperar que ele fique primordialmente em movimentos laterais. A lateralidade pode durar todo o ano de 2020.

Os títulos estão num processo de formação de um topo majoritário

Tenho escrito muitas vezes a respeito do topo em forma de cunha aninhada2 (nested wedge) no gráfico mensal. Os contratos futuros dos T-bonds de 30 anos provavelmente negociarão em preços mais baixos nos próximos 20 anos. Isso é verdadeiro ainda que aconteça uma nova e breve máxima antes.

Porém, o topo pode levar muitos anos para se completar. Por exemplo, a máxima de agosto poderia se tornar a cabeça de um topo em forma de ombro-cabeça-ombro. O ombro esquerdo aconteceu há mais de 3 anos, em julho de 2016. Há, com frequência, uma simetria dos ombros com a cabeça. Se isso ocorrer neste caso, o ombro direito pode levar 3 anos para se formar. Além disso, o rompimento de baixa pode seguir por um ano ou mais.

Enquanto o gráfico mensal está criando um topo que durará 20 anos ou mais, a lateralidade vigente, que já dura 3 anos, poderia levar mais alguns anos, antes de uma tendência de baixa ficar clara. Isso significa que as taxas de juros podem ficar baixas por um longo tempo.

É importante lembrar o que eu disse a respeito da possibilidade de taxas de juros negativas nos EUA. Os americanos não permitirão que o Tesouro emita títulos com taxas de juros negativas. Eles também não permitirão que o Tesouro venda um título para o público por um preço de $100.000 e, no seu vencimento, devolva ao comprador do título um valor de somente $95.000. Isso é o que a maior parte das pessoas entende quando eles falam sobre taxas de juros negativas. É simplesmente algo não-americano ver o governo tomando emprestado dos cidadãos e, então, cobrar desses cidadãos uma taxa por terem emprestado dinheiro ao governo.

 

Gráfico semanal do par EURUSD no mercado Forex:

Reversão fraca para baixo e, assim, provavelmente um pouco mais de movimentação de lateral a descendente

Legendas:

Reversão de baixa na última semana, após sinal de compra da penúltima semana

Barra de sinal de venda de L1, em um canal de baixa de 22 meses

Compradores querem uma mínima mais alta e uma segunda perna de alta, após o forte rali de outubro, mas provavelmente precisam de um micro fundo duplo após a barra de baixa da última semana

Lateralidade de 4 meses provavelmente irá durar pelo menos mais um mês

O gráfico semanal do EURUSD formou uma barra de sinal de compra na penúltima semana. Foi uma barra que fechou próximo de sua máxima, o que é bom. Mas o contexto não era tão bom.

O gráfico semanal tem estado em uma tendência de baixa ao longo de 22 meses, e em um canal estreito de baixa há 14 meses. Além disso, a antepenúltima semana fez uma barra de baixa supreendentemente forte, fechando na mínima. A barra de sinal de compra da penúltima semana foi suficientemente forte para dar suporte a um rali que reverteria aquela queda anterior? Até poderia, mas os compradores precisavam de uma forte barra de entrada nesta última semana. Eles não conseguiram o que queriam.

Agora, os traders querem saber se a queda de 4 semanas irá continuar até a mínima de outubro. Essa última semana fechou na sua mínima. É agora uma barra de sinal de venda de L1 para a próxima semana.

O rali de outubro teve 3 barras de alta consecutivas, fechando próximo de suas máximas. Isso foi o mais forte rali no gráfico semanal, ao longo de 2 anos de tendência de baixa. Consequentemente, os traders estão buscando uma segunda perna de alta. Os compradores tentaram isso nas duas últimas semanas, mas falharam.

Tenho dito que o canal de baixa que durou duas semanas e levou à mínima de 14 de novembro foi estreito. Escrevi que o canal estreito de baixa nos levaria a acreditar que a correção de duas semanas era provavelmente minoritária. Em outras palavras, é uma perna de alta em um canal de baixa que já dura 14 meses.

Além disso, eu disse que os compradores devem precisar de um teste da mínima de 14 de novembro, em forma de micro fundo duplo, antes de conseguirem aquela segunda perna de alta no gráfico semanal. E isso é o que está parecendo acontecer aqui.

O que dizer de uma nova mínima no canal de baixa que já dura 22 meses?

Os vendedores conseguem um rompimento abaixo da mínima de outubro? No momento, é mais provável que os compradores consigam uma segunda perna de alta até a máxima de outubro e até a linha de tendência de baixa que já dura 13 meses, por volta dos 1,12. Mas eles podem precisar de um fundo duplo, formado com a mínima de 14 de novembro, no gráfico diário. Isso seria um micro fundo duplo no gráfico semanal.

Ainda que os vendedores consigam o rompimento abaixo da mínima de outubro, os traders comprarão esse rompimento. Não seria diferente de quaisquer outras novas mínimas ocorridas nos últimos quase 2 anos. Os vendedores compram de volta as suas vendas a cada nova mínima, e os compradores entram para uma reversão para cima que dura de 2 a 3 semanas.

Gráfico mensal do Emini (S&P500):

Barra pequena de alta, com espaço até o topo do canal de alta

Legendas:

Barra de alta até agora em novembro, e terceira barra de alta consecutiva

Espaço até o topo do canal mensal, até por volta dos 3175

Outubro negociou abaixo e acima de setembro e, portanto, fez uma barra externa de alta

Novembro abriu em gap de alta, acima da máxima de outubro e acionou um sinal de compra mensal

Preços mais altos são prováveis

Vendedores querem uma falha do rompimento

Precisam de uma barra de baixa de  sinal de venda em novembro (ainda improvável) ou de uma reversão pra baixo em dezembro

O gráfico mensal do Emini (S&P500) tem uma barra de alta até agora em novembro. Além disso, o gap acima da máxima de outubro ainda permanece aberto.

A próxima semana é a última semana do mês. Uma vez que a próxima quinta-feira será um feriado e na sexta-feira as negociações terão pouca liquidez, não falta muito tempo para o final do mês. Os traders esperam que o mês permaneça como uma pequena barra de tendência de alta.

Porém, se houver uma queda na próxima semana, será formada uma sombra significativa no topo do candlestick deste mês. Isso fará com que novembro seja menos altista. Os vendedores terão que esperar pelo menos mais um mês antes de poder imaginar a criação de uma barra de sinal de venda confiável.

E, mesmo quando conseguirem finalmente a sua barra de sinal de venda, isso tudo estará em um canal estreito de alta. Uma reversão para baixo provavelmente durará um ou dois meses, tal como foram todas as quedas ao longo dos últimos 2 anos.

O topo do canal de alta é um magneto acima

As linhas de tendência no gráfico mensal são muito importantes. Todas as quedas majoritárias desde 1929 tiveram uma reversão para cima em uma linha de tendência de alta do gráfico mensal.

Os topos dos canais de alta também são importantes. Trace uma linha a partir da máxima de maio de 2017 até a máxima de janeiro de 2018. O rali atual é a terceira perna de alta nesse canal de alta. Essa linha está por volta dos 3170. É, portanto, um magneto.

Quando uma reversão ocorre a partir de uma linha no gráfico mensal, há usualmente uma ultrapassagem da linha. Portanto, o rali atual pode atingir 3200 ou 3250, antes dos compradores realizarem lucros e os vendedores entrarem. Isso é verdadeiro ainda que haja uma correção com duração de 1 ou 2 meses, antes do Emini atingir aquela linha do canal. No entanto, é provável que haja vendedores lá em cima.

O quão grande pode ser a reversão obtida pelos vendedores? Bem, o rali de 2019 está em um canal estreito de alta. Um canal estreito de alta precisa normalmente ficar em movimento laterais por várias barras, antes que os vendedores consigam uma reversão relevante. Assim, o risco de queda é pequeno para os próximos meses.

Há um outro problema para os vendedores. Os traders gostam de ver simetria quando traçam suas linhas. O espaço entre os dois primeiros pontos dessa linha é muito maior do que o espaço entre o segundo ponto e o terceiro ponto que ainda virá. Isso a torna uma linha menos confiável. Dessa forma, é menos provável que isso leve a uma queda significativa. Uma pausa por alguns meses é mais provável do que uma tendência de baixa.

Gráfico semanal do Emini (S&P500):

Primeira barra de baixa após 6 barras de alta consecutivas

Legendas:

Topo do canal de alta, parado nos 3100

Primeira barra de baixa após 6 barras de alta consecutivas

Ainda em um micro canal de alta de 8 barras

Provável correção de apenas 1 ou 2 semanas

Alvo do movimento projetado baseado na bandeira de alta em forma de um fundo duplo com mínima mais alta, está logo abaixo dos 3200

O gráfico semanal do Emini (S&P500) finalmente teve um corpo de baixa nessa última semana. A sua ocorrência era provável, tendo em vista que 6 barras de alta consecutivas são incomuns quando ocorrem tarde em uma tendência.

Além disso, a amplitude da penúltima semana aumentou. Quando há uma tendência de alta com Compra de Fechamento (Buy The Close bull trend) e a quinta ou sexta barra aumenta de tamanho e fecha perto de sua máxima, isso tipicamente atrai a realização de lucros. O stop dos compradores está bem lá embaixo e eles querem reduzir o seu risco. A forma mais fácil de fazer isso é reduzindo a posição.

Uma vez que eles suspeitam que haverá uma correção em breve, eles veem uma grande barra de alta como um presente. É uma ótima, e provavelmente breve, oportunidade de realizar lucros inesperadamente altos. E muitos fazem isso.

Isso tipicamente resulta em um par de semanas de negociação de lateral a descendente. Os traders, portanto, procurarão um pouco mais de correção ao longo da próxima semana, ou das duas próximas semanas.

Um alvo comum é o fundo do clímax de compra mais recente. Ele está em 3074,50, que é a mínima dessa grande barra de alta formada na penúltima semana. Eu disse que uma correção de 50 a 100 pontos era provável. Essa mínima está 53,50 pontos abaixo da máxima e atingiria meu objetivo mínimo.

1ª correção será breve

Quando os traders realizam lucros, eles não fazem novas compras no momento imediatamente seguinte. Por isso eu disse que a correção pode durar algumas semanas.

Porém, não houve correção nas últimas 8 semanas. Os compradores têm estado tão ansiosos para entrar, que têm comprado acima da mínima da semana anterior há um bom tempo. Assim que eles tiverem finalmente uma oportunidade de comprar abaixo da mínima da semana anterior, provavelmente aproveitarão a chance. Isso limitará a extensão da primeira reversão para baixo.

Mas assim que a tendência de alta for retomada, os traders prestarão atenção naquilo que acontecerá no teste do fechamento da máxima da grande barra de alta que ocorreu na penúltima semana. Os compradores continuarão suas compras e criarão outra perna de alta? Ou eles ficarão muito desapontados por conta da correção?

Se ficarem desapontados com a correção, os compradores que entraram no topo daquela barra de alta usarão o rali para sair de suas posições compradas perto do zero a zero. Isso seria um sinal de que eles estão com medo de outra perna de baixa, e ainda maior.

Se eles saírem de suas posições compradas, essas vendas formariam um micro topo duplo. Os vendedores, neste ponto, teriam uma chance melhor de conseguir uma correção mais profunda. O primeiro alvo dos vendedores seria o topo duplo de julho/setembro. Ele é o ponto de rompimento do rali que durou 2 meses.

Parado no topo do canal de alta semanal

Eu mencionei que há uma linha de canal de tendência de alta por volta dos 3170 no gráfico mensal. É baseada no canal de alta que já dura 12 anos. Há também canais de alta nos gráficos semanal e diário. No gráfico diário, o canal se iniciou na metade de outubro. O topo desse canal de alta está por volta dos 3165.

Eu citei o canal semanal várias vezes recentemente. Ele começou com a máxima mais baixa de 7 de novembro de 2018. O rali atual foi um pouco acima do topo do canal durante cada uma das últimas duas semanas.

Dessa forma, o gráfico semanal está parado nessa resistência. Mas, uma vez que a tendência de alta esteve em um micro canal nas últimas 8 semanas, os vendedores provavelmente não serão capazes de conseguir uma reversão a partir deste ponto. O melhor que irão obter é uma pequena correção, tal como algumas semanas de movimentação de lateral a descendente. Os traders normalmente gostam de ver pelo menos um micro topo duplo, antes de começarem a vender agressivamente. O topo de 26 de julho é um exemplo disso.

Gráfico diário do Emini (S&P500):

Finalmente rompeu abaixo do canal de tendência de alta que durou 6 semanas

Legendas:

Pequeno doji de alta após 3 barras de baixa consecutivas

Rompimento abaixo da linha de tendência de alta em uma Tendência de Alta de Correções Rasas de 6 semanas Correção de 1 a 2 semanas é provável em breve, ou após ocorrer uma nova máxima minoritária

Após canal estreito de alta, somente uma reversão minoritária para baixo é provável

Compradores entrarão em correção de 1 a 2 semanas, de 50 a 100 pontos

Movimento Projetado por volta dos 3200

 

 

O gráfico diário do Emini (S&P500) está em uma Tendência de Alta de Correções Rasas (Small Pullback Bull Trend) nas últimas 7 semanas. Cada correção durou somente um ou dois dias, antes dos compradores retomarem o controle.

Mas há alguma coisa diferente desta vez. Os vendedores finalmente romperam o fundo do canal de alta. Isso aumenta a chance de um par de pernas de laterais a descendentes ao longo da próxima semana, ou das duas próximas semanas. Isso é verdadeiro ainda que, antes disso ocorrer, faça por um breve momento uma nova máxima.

Os gráficos diário e semanal estão em movimentos climáticos de compra. Isso normalmente atrai a realização de lucros. Esse rali tem cerca do mesmo tamanho que vários outros ralis em 2019. Cada um foi seguido por uma realização de lucros e por uma correção de 5% a 8%.

Assim, os traders também esperam pelo menos uma pequena correção desta vez. Mas ela pode ser de apenas 2% aproximadamente. Isso porque as 6 barras de alta consecutivas no gráfico semanal significam que os compradores, nesse gráfico semanal, estão muito ansiosos para entrar. Por isso, eles provavelmente comprarão a primeira correção de 1 ou 2 semanas do gráfico semanal.

Isso também significa que a queda de preços no gráfico diário provavelmente não durará muito tempo. Adicionalmente, aumentam as chances de que não seja uma queda tão grande quanto as que ocorreram em 2019. Por esse motivo, eu tenho dito que ela será de apenas 50 a 100 pontos, ao invés de uma correção de 200 a 300 pontos.

Porém, após uma correção e, na sequência, uma nova máxima, os vendedores terão uma chance melhor de que haja uma correção de 5% a 10%. Isso é especialmente verdadeiro se o Emini alcançar o topo do canal mensal, logo abaixo dos 3200.

1 Nota de tradução: a palavra “rali” aqui é usada com o mesmo sentido da palavra inglesa rally, que denota um movimento de alta.

2 Nota de tradução: o termo aninhada(o) (nested) denota a formação de um padrão menor dentro de um padrão igual, mas maior. Assim, o termo “cunha aninhada” (ou nested wedge, no original em inglês) representa a formação de uma cunha menor dentro de um período no qual ocorreu a formação de uma cunha maior. Em outras palavras, uma cunha dentro de outra cunha.

* Esta tradução livre para o português tem fins exclusivamente didáticos, foi autorizada por Al Brooks e não pode ser reproduzida ou utilizada de nenhuma forma sem autorização expressa do autor ou editor, exceto para uso em citações breves e desde que com a devida citação da fonte em sua reprodução. O texto original em inglês pode ser encontrado no seguinte link do website do autor: https://www.brookstradingcourse.com/market-analysis/emini-daily-chart-broke-below-6-week-bull-trend-channel/.

Tradução: Filipe Mano (Aluno do Treinamento ao vivo)

Copyright © 2019 de Al Brooks Todos os direitos reservados. Este artigo ou qualquer parte dele, assim como qualquer mídia relacionada, não pode ser reproduzido ou utilizado de nenhuma forma sem autorização expressa, do autor ou editor, exceto para uso em citações breves, com a devida citação da fonte. O uso não autorizado configura crime.

2 Responses

  1. Moises
    |

    Olá…bom dia!! Acho muito bom vocês publicarem essa perspectiva semanal, porém tenho uma consideração a fazer: All Brooks opera no gráfico de 5 minutos e esses relatórios semanais geralmente são feitos com análises em cima de gráficos semanais e até mensais, o que foge da realidade da maioria dos trades iniciantes. Não seria mais lógico fazer essa análise somente em cima do gráfico diário, já que seria uma ferramente muito boa para se fazer os day trades? Obrigado.

  2. Filipe Mano
    |

    Olá Moises, muito obrigado pelo feedback. Note, porém, que aqui se trata da tradução de uma análise semanal que o próprio Al Brooks faz do Emini e de outros ativos escolhidos por ele. Portanto, não é uma escolha nossa a análise com base em gráficos semanais ou mensais. De qualquer forma, o intuito do Brooks, com essa análise semanal, é de fato fazer uma análise de médio prazo para esses ativos. O nosso intuito, ao traduzir a análise do Brooks, é disponibilizar mais material em português, e para fins didáticos. E lembre-se: como nos ensina o capítulo 5 do Manual de Price Action (disponibilizado aqui no PPA), os gráficos são iguais em todos os mercados e em todos os tempos gráficos. Portanto, não se impressione com um gráfico semanal ou mensal, pois os padrões tratados pelo Brooks nesses gráficos serão vistos também num gráfico diário, de 60 minutos ou de 5 minutos. Bons estudos e, mais uma vez, agradeço seu feedback. Abs

Deixe uma resposta